“Nós não queremos mais salários, nem menos horas, nem sequer mais condições, nós só queremos mais aviões, senhores, é só isso que pedimos, porque isto aqui é um tédio que não se aguenta”, explica Simplício, líder do STAB, sindicato dos trabalhadores do aeroporto de Beja.

Recorde-se que o STAB fez um pré-aviso de greve para o primeiro e o último dia da Ovibeja, isto na sequência do sucesso que tiveram os seus colegas do Metro de Lisboa com o aviso de greve para os dias da Web Summit. 

“Sabemos que é acertar no coração desta terra, mas têm de nos perceber, de ouvir as nossas reivindicações”, acrescenta Simplício, numa altura em que o outro trabalhador do aeroporto iniciava um protesto simbólico na pista. 

“Queremos aviões, andam-nos a roubar aviões há nove anos, cinco dias, quatro, horas, dois minutos, menos uma hora nos Açores”, gritava Orlando. 

Por parte da Ovibeja, José Padi Grave, o fundador do certame, diz que era importante que se conseguisse chegar a acordo com estes dois homens, para não se pôr em causa o sucesso de um evento que é o maior de gado do mundo. 

“Apesar de na próxima edição estarmos a contar com vacas voadoras entre os animais expostos”, anuncia Grave.