“Não, brincas, eles sabem que nós vamos por ali, porque é tradição, temos de fazer outro caminho”, explica Simplício, padrinho da marcha de Alfama, que não revela qual será o percurso da sua marcha. “Só posso dizer que é por Lisboa”, brinca este padrinho.

Recorde-se que este ano as marchas não vão descer a Avenida da Liberdade, como é costume, pois temem apanhar uma operação da polícia com o fisco. 

O percurso das marchas é assim segredo, sendo que algumas devem ir por cima, outras por baixo e as restantes pelo lado, de forma a despistarem as autoridades. 

“É que isto o pessoal do bairro é sério, mas há sempre um ou outro que tem uma coima, nem que seja de estacionamento”, explica um dos participantes, “e se o Constâncio não se lembra de dizer sim senhores a um empréstimo de 350 milhões, sei lá eu se parei a 4L na Rua dos Remédios há ano e meio”.