É o segundo partido que Pedro Santana Lopes vai fundar em menos de uma semana. Estava em curso a fundação de um partido, mas o antigo militante do PSD, que também abandonou, escreveu uma carta onde explica as razões para deixar o partido antes mesmo de ser fundado.

“Dei muito a este partido, imprimi os formulários todos, fui à Junta e ao Tribunal Constitucional, mas sinto que não posso dar mais de mim aqui e que nem sou querido cá”, explica Lopes.

Entretanto, foi logo anunciada a formação de um novo partido. “Um projecto totalmente diferente, com uma estratégia bem definida e com objectivos sérios, um partido que quer ser governo, mas que se chegar a ser fundado já não era nada mau”, pode ler-se.