A Protecção Civil vai mesmo passar a enviar sms em caso de ocorrências graves ou fenómenos extremos. No entanto, esta autoridade não pode garantir para já que os sms sejam enviados antes do perigo nem sequer durante a ocorrência.

“Depende do serviço, porque falta pessoal e nós não conseguimos dar conta do recado”, esclarece fonte da Protecção Civil, “isto para não falar do computador, porque às vezes queremos mandar a mensagem a dizer ‘fujam’ e ele fica a pensar, a pensar, a pensar, já pedimos um computador novo”.

Por decidir está também, segundo o Imprensa Falsa conseguiu apurar, o número para o qual os cidadãos devem ligar em caso de emergência. Recentemente era para a Glassdrive, mas o Governo deverá abrir um concurso público para escolher outro estabelecimento. FNAC, Worten, Continente, Midas, Jumbo e Lidl são alguns interessados em colocar o número nas mensagens da Protecção Civil.

“Ui, ui: Pirem-se, vem de lá um furacão. Pirem-se para o Continente e aproveitem o fiambre da perna extra ao preço do da perna esquerda”, pode ler-se numa mensagem de teste enviada esta sexta-feira.