A notícia chega da Califórnia, onde o primeiro robot carocho está em testes. Ao cabo de vários estacionamentos, o autómato acabaria por riscar um automóvel autónomo que não lhe deu uma bitcoin depois de o robot o ajudar a encontrar lugar e inclusivamente a estacionar. 

“Primeiro, é falso que tenha riscado o automóvel, em segundo, quer-se dizer, se não fosse eu ele ainda andava aí às voltas, depois o lugar era apertado mas era o que havia, e nem uma bitcoin?”, lamenta o primeiro robot carocho. 

“É que isto eles têm muita tecnologia, mas há lugares que não aparecem lá nos sistemas, está a perceber?”, continua o robot, antes de chamar outro automóvel autónomo, “ói! pst! embora, tá aqui um, anda”. 

Desta vez, como o Imprensa Falsa pôde assistir, o automóvel autónomo acabaria por dar meio bitcoin ao robot arrumador. “Obrigados, e pode ficar descansado que aqui não há Emel…”, concluiu.