Depois do Natal, a época é agora de saldos, uma altura em que as pessoas aproveitam para trocar aqueles presentes que “adoraram” e que era “mesmo aquilo” por coisas que realmente gostam.

“Não acredito! Era mesmo isto! Que espectáculo! Bem! Como é que adivinhaste!?”, congratulava-se ainda há dois dias Simplícia, que foi peremptória quando a tia lhe disse que tinha o talão de troca: “Talão de troca? Para quê? Nem pensar. Onde é que ele está? Vou só guardá-lo porque isto tem de ir para a reciclagem, não pode ficar espalhado por aí.”

Entretanto, Simplícia já trocou a camisola que adorou por uma saia que gosta mesmo.