“Ora bem, desse comediante sem graça vou querer 100 mil paus”, ia dizendo o popular juiz Neto de Moura, ao balcão do Tribunal. “100 mil euros…”, ia apontando o oficial de Justiça. 

“Paus! Eu disse 100 mil paus”, esclareceu o magistrado. “Mas eu pensei que estivesse a referir-se a dinheiro”, explicou o oficial. “Não tem que pensar! Quer ficar a ouvir só do esquerdo?”, continuou o magistrado, que quer mesmo ser ressarcido em paus. 

Entretanto, o advogado já explicou que no caso de serem paus de marmeleiro a indemnização pode baixar, porque o pau de marmeleiro vale por dois dois outros.