A criação de um passe único e a baixo custo, na área metropolitana de Lisboa, pode ser inspirado numa popular marca de mobiliário por montar sueca. Em causa está o facto de, por 40€, também poder eventualmente ser necessário o titular do passe montar o transporte público.

“Nomeadamente se o transporte público em causa se tiver vindo a desmontar na última viagem, derivado da degradação do mesmo”, explica fonte do executivo.

Assim, em vez de proceder a uma substituição dos equipamentos, o Governo tomou esta decisão de pôr o passe a um bom preço e têm de ser os utentes a montá-lo. “Como já fazem com o mobiliário e nós também vamos mandar manual de instruções com o passe”, conclui a mesma fonte.