O Governo e o Parlamento não queriam acreditar quando esta manhã perceberam que as leis já tinham sido todas escritas, propostas, discutidas, votadas e promulgadas até às próximas eleições. 

Perante tal violação do princípio da separação de poderes, Governo e Parlamento não tiveram dúvidas, reuniram-se e decidiram tomar uma posição muito firme, que então nesse caso é aproveitar para fazer umas férias com a família.

“Mas espera, férias em família, não, nós já trabalhamos em família”, lembrou-se alguém, “muito bem, mãe!”, gritou a filha, “apoiado, cunhada!”, gritou um cunhado, enquanto os restantes batiam palmas.

“Penso que uma vez que temos esta oportunidade para descansar, vai cada um para seu lado, de férias com pessoas ao calhas”, continuou alguém. “Muito bem, pai!”, “apoiado, primo!”, “eu não diria melhor, tio!”, ouviu-se, enquanto os restantes batiam palmas. 

Mais tarde, acabaria então por ir cada um para seu lado.