Imagem: CMTV

[the_ad id=”10494″] O navio espanhol encalhado no Bugio começou finalmente a flutuar depois de aparecer a EMEL. Depois de dias de tentativas com rebocadores, bastou passar uma carrinha da EMEL para o navio espanhol se pôr logo ao fresco.

“Vai ya , vai ya, calmia convosotros”, afirmava o capitão Simplició, enquanto corria para o leme do navio. “Caracias, nunca piensé que aqui también habia Emiel”, ia vociferando o mestre da embarcação, enquanto desencalhava sozinho, sem a ajuda de nada de nem de ninguém.

Entretanto, os rebocadores voltaram para o seu serviço normal, em Lisboa, que é tentar desencalhar o Metro.

“Se o navio era difícil, isto… senhores… nem se mexe”, explicou o mestre Júlio Cabo, que acaba de meter mais uma vez os motores a fundo. “Arranca, arranca, arranca, cabr**, anda, malandro, dá-lhe cabo, Simplício, dá-lhe cabo… estupor, que não se mexe…”, vai gritando enquanto se senta em cima da alavanca dos motores.

[the_ad id=”13302″]