Um restaurante que quis expandir a sua cozinha acabou por encontrar, durante a obra, uma série de esqueletos com cerca de 2000 anos. Trata-se de clientes que ainda estão à espera da conta.

“Ninguém quer trabalhar na restauração e quando se encontra alguém, estão aí uns dias e desaparecem”, explica o proprietário do restaurante, que vai ele próprio fazer a conta, apesar de ninguém se lembrar já do que foi consumido.

“O senhor arqueólogo sabe dizer-me se eles vão desejar factura com número de contribuinte?”, perguntou entretanto à equipa que está a tirar o pó.