Agora é a vez de Batatinha, que também será processado pelo juiz Neto de Moura. Em causa está o facto de ser Batatinha e não Batatada, dando uma imagem de fraqueza e fragilidade inadmissível.

“Brincadeira sim, até faz bem rir, mas não pode valer tudo”, explicou o advogado do juiz, “liberdade de expressão ok, mas um homem mascarar-se de palhaço e pedir que lhe chamem ‘batatinha’ não é admissível”.

Recorde-se que Batatinha nem sequer comentou o caso que envolve este juiz do Porto, mas o magistrado aproveitou estar com a mão na massa a processar comediantes e já tinha o Batatinha na lista há muito tempo.

A verdade é que se diz que Batatinha e Companhia andaram à batatada em tempos, mas entre eles e isso não vale.