Nunca um líder político garantiu de forma tão sólida o poder, sobretudo depois de aceitar abandonar o cargo. Maduro reconheceu, esta quinta-feira, que a situação na Venezuela não é boa e prometeu sair.

Depois deste anúncio, Juan Guaidó saiu novamente à rua, desta feita para celebrar.

“Aí está, la Venezuela libre, caramba, que estoy que não puedo, hay sonhado tanto con este dia, tio”, afirmou o presidente interino, mas ter-se-á precipitado, porque mais à frente Maduro explicou que aceita sair mas é Theresa May que vai negociar a sua saída.

“Por Dios, que estay más fuerte e sólido que ayer”, concluiu então Juan Guaidó.