Depois da estratégia ter resultado em muitos transportes públicos, o Governo também mandou retirar as cadeiras dos gabinetes. O executivo espera assim conseguir meter mais familiares.

“Estamos convencidos de que sem cadeiras e mesas, podemos seguramente aumentar o número de familiares que querem dar uma mão na governação”, explicou fonte do executivo, que já está a trabalhar em pé.

“Não vou dizer que ao fim do dia não doem um pouco as pernas, mas estar sentado também não faz nada bem”, acrescentou.

Depois desta decisão, o Parlamento também começou a discutir a hipótese de retirar as suas cadeiras, podendo assim aumentar o número de deputados dos 230 para “quem sabe, 2300”, adianta um parlamentar.

“Com 2300 lugares no Parlamento, as eleições até eram mais fáceis pois entrávamos todos”, conclui.