Um grupo de cientistas acredita que as futuras gerações já vão ter um par suplementar de olhos na testa para nunca tirarem os outros do telefone. Em causa está um estudo realizado em 1000 indivíduos, onde se concluiu que já começa a existir alguma capacidade de visão ao nível da testa. 

“Naturalmente que o próprio organismo está a ser forçado a encontrar outras fontes de visão, uma vez que os olhos tradicionais não saem do telefone”, explica o Dr. Simplício, que liderou esta investigação. 

A maioria dos indivíduos que participou no estudo já se desviava de objectos sem deixar de responder às inúmeras notificações que ia recebendo. 

“No início do estudo pensámos que se podia tratar de um sonar, mas quando um dos indivíduos começou a esfregar a testa com sono, isso despertou-nos para a possibilidade de se tratar de vistas”, acrescenta o Dr. Simplício. 

A confirmar-se esta suspeita, as pessoas vão poder poupar aqueles dois minutos, em acumulado, ao longo do dia, em que olham em frente.