O tradicional excesso de bebidas alcoólicas na passagem de ano não se prende tanto com a celebração do novo ano, como seria de esperar, mas sim com a necessidade de fazer alguma coisa para esquecer os aumentos dos preços. 

“Não é tanto um ano novo, mas sim um novo aumento de preços”, explica Simplício, que também diz que ano é mais um, mas nos preços é mais 10, 10%. 

No entanto, recorde-se que em algumas situações espera-se uma diminuição dos preços. “Ah, sim, mas isso é só para ganhar balanço para depois o aumento ainda ser maior”, garante Simplício.