O Estado pagou 4 milhões de euros a pensionistas mortos, verba que tenta agora recuperar, apesar da dificuldade em notificar os pensionistas.

“Nunca respondem, devem topar que é da Segurança Social”, explica Simplício, funcionário da Segurança Social, depois de bater a mais uma capelinha.

Entretanto, como seria de esperar, o sindicato dos pensionistas mortos já veio falar num ataque a pessoas que nem sequer se podem defender e lançam um pré-aviso de greve. 

“São milhares de pensionistas mortos por esse país fora que vão fazer uma pausa no falecimento para mostrar ao Governo a sua indignação por mais este ataque”, garante João Defunto, do sindicato, que aproveita também para lembrar que os valores transferidos não têm em conta as horas extraordinárias feitas por estes pensionistas. Em resposta, o Governo lembra que têm muitos dias de descanso.