A ideia do debate de hoje era liberalizar a cannabis também para fins recreativos, bem como autorizar o seu cultivo em casa. No entanto, não só a cannabis não foi liberalizada como acabou o Parlamento por ser ilegalizado. 

Durante o debate, discutiam-se os efeitos secundários do consumo de cannabis, nomeadamente o riso descontrolado e sem razão aparente, o sono incontrolável e as crises psicóticas que podem levar os consumidores a acreditar em cenas que não existem.

De repente, alguém percebeu que, espera aí, então os efeitos da cannabis são rigorosamente os mesmo que os do Parlamento. 

Rapidamente entrou uma proposta na mesa para ilegalizar o Parlamento, pois não se tem bem a certeza dos efeitos do consumo de tais plenários, sobretudo junto dos jovens.

A proposta foi aprovada, com os votos contra de Bloco e PAN, que queriam tudo, cannabis e Parlamento para todos.