A indumentária do primeiro-ministro português na visita de Estado a Angola está a causar polémica. António Costa aterrou em Luanda de calças de ganga e camisa.

Entretanto, o Presidente da República já comentou a polémica e perguntou para que é tanta roupa. “Não bastava um maiô de banho?”, pergunta Marcelo, que admite a hipótese de uma certa vaidade do chefe do Governo, que quer exibir um guarda-fato rico. 

“Eu para Angola levei um maiô de banho e mesmo o fato com que apareço nas cerimónias oficiais é de mergulho”, confessa o Chefe de Estado.

Recorde-se que a polémica que se instalou, no entanto, não é tanto por ser roupa a mais, mas sim roupa a menos. A maioria dos portugueses entende que Costa devia ter ido de fato e gravata, como foi recebido. “Ainda mais?”, interrompe Marcelo, “credo, que eu já estou com calor só de pensar”.