As alterações aos passes sociais na região da Grande Lisboa levaram a um aumento grande do número de passageiros, sendo que os transportes públicos já se encontravam num estado em que nem os respectivos condutores eles conseguiam transportar.

“A CP foi a primeira companhia de caminhos-de-ferro a ter um comboio autónomo, pois uma composição da Linha de Cascais não foi capaz de se locomover devido ao peso do maquinista, que era também o único passageiro”, explica uma fonte da empresa, “tivemos de pedir ao Simplício para se apear e então o comboio foi, sem ninguém, mas pelo menos não foi suprimido, que isso é que não é bom para a imagem da companhia”.

O caos é tão grande que os responsáveis da área metropolitana foram obrigados a proceder a alterações ao passe. A partir de agora, quando adquirir o passe no valor de 40€, para além de poder circular pelos 18 municípios, vai receber também um Opel Corsa.

“Mas eu não tenho carta!”, reclamou uma utente, ao saber da notícia. “Não tinha! O passe também é carta de condução! Parabéns, dona Simplícia”, explicou o senhor do guichet, ontem à tarde.

A dona Simplícia viria a espetar-se ao fim do dia nas partidas do aeroporto de Lisboa. 

Sobre o facto de ser um grande peso para o Estado, oferecer Corsas por 40€, o ministro do Ambiente explica que são Corsas a diesel, portanto não valem nada daqui por 4 anos e hoje também não valeriam mais de 20 paus.

“Darem-nos 40€ por estas latas, chega a ser quase uma vigarice, eu até tenho vergonha”, admite o governante.