Se porventura tem uma ou outra obrigação fiscal por cumprir, prepara-se para explodir. Junho começa com níveis de pólenes muito elevados mas só vai poder espirrar se tiver os impostos em dia. 

“O contribuinte faltoso, ao preparar-se para espirrar, será incomodado e distraído por um militar da GNR, agente da PSP ou inclusivamente um inspector de Finanças, até perder o espirro”, esclarece fonte ligada ao Ministério das Finanças, mas que se disserem que foi ela dirá que não foi. “Nunca disse tal coisa”, cá está. 

Recorde-se que é a primeira vez que se impede um contribuinte de espirrar por não ter os impostos em dias, mas as obrigações fiscais são para cumprir. 

“Ai… ai… querida liquida o IMI, liquida o IMI…”, pede Simplício, que quer espirrar. “Espera, querido, ai, qual é a pass, nunca me lembro…”, apressa-se Simplícia. “É… é… o teu… o teu nascimento…”, responde Simplício. “Espera, calma… ora IMI, já está!”, confirma Simplícia. “Tchimmmmmmm”, Simplício conseguiu.