PAN defende pé-coxinho como medida que pode reduzir em 50% o risco de pisar os pequenos animais que andam pelo chão

O caso é particularmente dramático em período de férias, quando muitas pessoas se deslocam das grandes cidades para ambientes mais rurais, onde vivem milhões de pequenas criaturas que fazem a sua vida sempre junto ao chão. Ao caminhar com os dois pés – quando é possível caminhar apenas com um – as pessoas acabam por esmagar muitos animais.

“Algumas criaturas nem se vêem, mas vêem-nos, às vezes tarde demais”, defende Simplício, do PAN que defende o pé-coxinho como medida que pode reduzir em 50% o risco de pisar os pequenos amiguinhos.

Para o PAN, não só as pessoas acabam por fazer mais exercício, o que traz benefícios evidentes ao Serviço Nacional de Saúde, como se salva milhões de seres vivos da sapatada certa.

Para a próxima legislatura está a ser preparada uma lei que deverá ser votada na Assembleia da República e que consiste em obrigar as pessoas, em zonas onde já praticamente não se encontram formigas, por exemplo, a caminhar ao pé-coxinho.

Share

Sobre o autor

Zé Pedro Silva
facebook.com/zepiter | twitter.com/zepiter | [email protected]