Quando o ministro da Educação disse que precisava de ir ao hospital, o seu colega da Saúde perguntou-lhe se não era melhor experimentar acupunctura antes

Isto é tudo muito bonito mas quando são os nossos, a coisa é diferente. Quando esta manhã o ministro da Educação disse que precisava de ir a um hospital, pois estava com vertigens sem estar num precipício, o seu colega da Saúde ficou em pânico.

“Não achas melhor ires experimentar acupunctura antes!?, quis saber o titular da pasta da Saúde, que sabe que os hospitais estão sem condições. “Não, não, isto é mesmo de ir ao hospital!”, confirmou o titular da pasta da Educação.

“Não vás, por favor, Brandão, isso passa, a sério, vamos apanhar ar”, sugeriu o ministro da Saúde, mas o seu colega da Educação já havia chamado um Uber. “Vê lá se eles não vêm já de Uber avião, porque isso não é bom para quem está com vertigens”, brincou o ministro das Finanças, mas não fica bem brincar-se com estas coisas e Costa fez um tweet a dizer que tal graça é indigna, apesar de ser legal por despacho real de 1845.

Share

Sobre o autor

Zé Pedro Silva

facebook.com/zepiter | twitter.com/zepiter | [email protected]